sábado, 13 de outubro de 2007

"A Profecia Celestina"

Lucrou milhões! E não foi por coincidência...


"A Profecia Celestina"
é um romance, uma narrativa ficcional onde o autor conta a experiência de desabrochar espiritual de um homem comum dos EUA numa viagem mágica pelo Peru.Trata-se de uma saga pessoal em busca da espiritualização. A jornada ocorre quando ele tem acesso a um misterioso pergaminho peruano (encontrando "por coincidência").

Aliás, o tema central do livro é
perceber e interpretar coincidências como sinais mágicos do Universo. A narrativa segue um esquema que é uma seqüência de "Visões". Cada visão é uma regra que explica, com cada vez mais profundidade, como as estranhas coincidências são sinais do Universo para revelar profundos segredos.

Assim, por exemplo, a primeira visão diz que
"Ao nos conscientizarmos da coincidência estamos nos sintonizando com o mistério do princípio fundamental da ordem no universo". A segunda diz que a percepção dessas coincidências pode mudar sua vida. A terceira diz que o Universo é energia e estamos co-criando ele com nossos pensamentos e por isso as coincidências são formas de darmos dicas a nós mesmos do que devemos fazer. E por aí vai. São ao todo nove visões.

Ok, já que o aparentemente mágico mecanismo das coincidências é a chave de compreensão de "A Profecia Celestina", falemos então de
como funcionam a percepção de coincidências.

Lembro de que quando tive meu braço engessado há dois anos eu andava na rua e via diversas pessoas de braços engessados, como nunca tinha visto antes. Será que a quantidade de pessoas de braços engessados aumentou depois que eu engessei o meu? Caso sim, teria sido uma imensa coincidência (provavelmente um
sinal cósmico, segundo "A Profecia Celestina"). Mas o que aconteceu foi simplesmente que eu passei a prestar mais atenção a variável "braço engessado" por eu estar passando por essa experiência. A quantidade de pessoas com gesso no braço provavelmente não havia sofrido alterações significativas (a não ser que um louco na cidade houvesse passado a semana quebrando braço de gente), mas minha percepção havia mudado por conta de minha experiência.

O que "A Profecia Celestina" ensina é a treinar sua percepção para
desencavar ou fabricar coincidências através de associações elaboradas. Assim o leitor que acredite no conteúdo desse livro passará a ver em tudo os tais sinais do Universo, o que parece ser excitante, e até uma tremenda injeção de ânimo e auto-estima em quem está passando por maus bocados.

Em suma, o livro condiciona os leitores a verem coincidências em virtualmente tudo. E quem procura coincidências por toda parte, certamente as achará, mesmo que não existam...


Um comentário:

Ticheco disse...

Melhor blog que achei dos últimos tempos. Obrigado