quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

(ESPECIAL) Içami Tiba

Içami Tiba: senso comum pausterizado que vende!



Este post surgiu de uma contribuição muito especial de Luiz Graton, leitor deste blog, que enviou a seguinte informação estarrecedora para mim:



"Em pesquisa realizada em março de 2004, pelo IBOPE, entre os psicólogos do Conselho Federal de Psicologia, os entrevistados colocaram o Dr. Içami Tiba como terceiro autor de referência e admiração - o primeiro nacional.

1º- lugar: Sigmund Freud;

2º- lugar: Gustav Jung;

3º- lugar: Içami Tiba.

Seguem C. Rogers; Lacan; M. Klein; Winnicott e outros.Esses dados foram publicados no Jornal de Psicologia nº- 141, edição julho /setembro de 2004, do CRP-SP."


Primeiramente penso ser oportuno destacar que Içami Tiba é psiquiatra e não psicólogo (apesar de ter formação em psicodrama). Acho sintomático os psicólogos brasileiros não votarem em um psicólogo como autor de referência, mas em médicos (Freud, Jung e Tiba). Mas isso é assunto para outro post...


Vendo os livros da autoria de Içami Tiba na BU-UFSC pude notar que todos giram em torno da educação familiar aos jovens. Tiba se tornou o maior porta-voz brasileiro da tese de que a escola não deve ser a responsável pela educação moral: isso é responsabilidade da família no lar.


Partindo dessa tese central, Tiba desenvolve outros dois sub-temas da educação familiar em seus diversos livros: a) a disciplina na medida certa e b) o controle dos adolescentes, especialmente quanto ao uso de drogas.



Para ser sincero, eu que nunca li esse autor, até me empolguei com os temas, uma vez que eles realmente são muito oportunos no atual contexto social. A propósito, tive mesmo a impressão que Tiba fez uma pesquisa de marketing para saber quais os temas que venderiam mais...

Movido por curiosidade peguei "Quem Ama, Educa!" (um de seus maiores bestsellers, num exemplar de 37a edição pela Editora Gente) na BU-UFSC e levei para ler em casa.


Que decepção!


A primeira coisa que notei é que, pela linguagem, o livro parece ter sido escrito para crianças de cinco a dez anos. Ainda sobre a forma, há uma total falta de referências bibliográficas e o livro todo é escrito como um ensaio livre. Tiba simplesmente sentou-se na frente de seu PC e começou a digitar suas idéias (psicólogos andam com preguiça de ler textos densos, pelo visto).

A primeira parte do livro é dedicada a explicar as diferenças entre homens e mulheres, pais e mães. Removi alguns trechos hilários:

"A mulher vai pensando enquanto fala. O homem pensa antes de falar" (Umas amigas minhas, feministas, ficaram loucas para encontrar Içami Tiba depois dessa!)

"Numa refeição em casa, se o filho não quer comer, "Que não coma", pensa o pai. A mãe faz de tudo para alimentá-lo com carinho" (Ou seja: "Homens, tudo bem vocês serem grosseirões com seus filhos. É da natureza de vocês!")

"O marido é na verdade um filho temporão da esposa" (Claro, Tiba... Afinal macho que é macho é imaturo, boboca e deixa cueca suja no box).

"O pai ou a mãe nunca se transforma biologicamente no progenitor do sexo oposto" (Ah, ainda bem que ele me avisou!)

"Nosso comportamento sexual tem bases biopsicossocioantropológicas" (Caramba! Será que ele consegue dizer essa palavra três vezes bem rápido numa conferência?)

O livro prossegue com uma tipologia bizonha dos comportamentos, classificados em três classes: vegetal (ser passivo), animal (ser agressivo) e humano (disciplinado e afetuoso). Ok, Tiba simplesmente inventou essa tipologia, como uma espécie de parábola. Aliás, o livro está abarrotado de metáforas parecidas. Ele não sabe que só se usa muitas metáforas quando o público-alvo é completamente ignorante? (Ops, acho que ele sabe sim...)

A partir daí o livro vira uma seqüência de perguntas-e-respostas, no estilo daquelas colunas de auto-ajuda de revistas semanárias. Todas as respostas, claro, escritas com linguagem para criança, sem referências e repletas de opiniões particulares e cheias de preconceitos (especialmente sexistas).

Vale destacar... Em uma das perguntas, sobre videogames e violência, Tiba responde contando uma história de dar medo, onde um garoto e seus comparsas ensaiavam o seqüestro da namorada em um videogame... Ora, ora, ora. Eu, que atuo na área de games há 5 anos, nunca ouvi falar de um game em que fosse possível isso! Ademais, a história, que tem cara de notícia de jornal de segunda categoria, não tem referência bibliográfica alguma. Pode muito bem ser uma lenda urbana, ou pura invencionice da cabeça criativa de Içami Tiba!

Concluindo...
O que me parece é que Içami Tiba faz sucesso porque fala (mal) coisas óbvias sobre problemas atuais, baseado em achismos. Só conseguiu a projeção atual porque fez uso da indústria da auto-ajuda. Saber que Içami Tiba é a grande referência para os psicólogos brasileiros e que ganha fortunas dando conferências sobre educação me entristeceu em relação a essa classe profissional!

7 comentários:

adriano disse...

o tiba engarrafa agua de rio e vende. eh isso... e diz que eh mineral, energetica e assim vai...

Leila disse...

o que é isso colega! vc realmente deve ser um problemático para ler tantos livros de auto ajuda. Pare de perder seu tempo com esses comentários IDIOTAS! E leia alguma coisa que o faça se tornar mais sensível.

Um abraço

Leila Evangelista
bsb

Alessandro Vieira dos Reis disse...

Leila, vc não pode me julgar dessa forma (por exemplo, vc disse nao sou sensivel... Ora, vc nao tem base para fundamentar isso. Se me conhecesse pessoalmente veria que sou um cara famoso por ser sensivel e sentimental... até ROMANTICO).

O seu comentário (que achei superficial e inapropriado) revelou desconhecimento do proposito do Blog e de como eu faço minhas pesquisas para produzir seu conteudo.

Eu não "leio" os livros de auto-ajuda no sentido estrito do termo, isto é, motivado em obter auto-ajuda (como me parece que você faz), mas tão somente para fazer resenhas críticas com o objetivo de ALERTAR as pessoas para não le-los.

Cansei se ouvir pessoas confundindo auto-ajuda com Psicologia e como psicólogo tenho a obrigação de esclarecer o público leigo sobre isso.

O objetivo deste blog é evitar que pessoas como vc sejam tapeadas por enganadores como o Içami Tiba.

Anônimo disse...

O bolg é especial e deveria transformar-se numa pagina mais completa, já que o campo é vasto.

Na minha insignificante opinião o campeão mundial do besteirol da auto-ajuda (mesmo parecendo não ter nada a ver) é a biblia. Por culpa dela surgem todo dia novas seitas cristãs que não passam de escolas de auto-ajuda, especialamente para os que as criam. Vendem solução para todos os problemas daqueles esquecidos pela natureza em termos de inteligencia.

Jairo

josefine sawaarya Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ . disse...

OI AMIGO!
caramba olha!
eu estava aqui nervosa pela internet com um ódio mortal dos pensamentos sem nexo deste Içami Tiba, e me deparei com seu blog, sou estudante de pedagogia, da universidade estadual do pará.
me irrito pelo fato de tantos educadores tomarem este livro como base, nosso campo de leitura é muito vasto, cheio e repletos de filósofos e cientistas da educação maravilhosos, e eles me vem com esse Içami Tiba de referência, putz!!!!!!!!!!!! em suma, concordo contigo! escrevestes tudo o que penso a respeito do autor. obrigada! enviei teu link pra todos que conheço, beijos!

Unknown disse...

Perfeito. Nao sou estudante da área de psicologia e nem nada parecido mas sou mae e gosto de ler livros sobre desenvolvimento infantil, educacao e etc.
Um dos livros que vi sendo muito recomendado foi esse. Eu nao acreditava no que eu estava lendo.
Conselhos simplórios e ambiguos. Trata a crianca como ser malévifico, manipulador, dispostos a tudo pra atacar os pais.
Li um artigo onde ele dizia que bebês mentem quando choram no berco pros pais pegarem. Nao mais como me sentir irritada com comentários dele.

Anônimo disse...

Parabéns pelo blog,achei muito inteligente e bem humorado!